Diário

Como lidei com minhas crises de ansiedade

Que eu sou uma pessoa ansiosa, sempre soube, e acho que praticamente todo mundo já sofreu com um pouco de ansiedade, até certo ponto é normal. Eu não tenho muitos problemas com compromissos importantes, tipo entrevistas de empregos ou coisas assim, mas eu sofro muito por antecipação de pequenas situações.

É um sentimento meio doido e nem sei como explicar direito, mas lembro que anos atrás eu passava a semana inteira preocupada com medo do meu ex-namorado aprontar alguma coisa no fim de semana, haha. É sério, era de segunda a sexta já sofrendo por situações que muitas vezes nem chegaram a se concretizar.

Eu achei que tinha melhorado um pouco, até que me mudei para Dublin, e minha ansiedade piorou drasticamente. Primeiro, sofri com medo de não achar uma acomodação (spoiler: deu tudo certo), depois, sofri semanas com medo de não encontrar um emprego e ter que voltar antes do planejado pro Brasil (spoiler: deu tudo certo também), e assim foi indo… eram dias e dias se planejando para os mais diferentes cenários catastróficos que como vocês viram, nem aconteceram. O problema é que minha ansiedade desperta sintomas físicos também: enjoo, falta de apetite, dor de barriga, insônia, sudorese, etc. Mas eu ia levando, né.

Daí, no início desse ano, eu me vi em uma situação de muitas dúvidas: eu estava broken heart e não via motivo para continuar em Dublin, além do que, renovar meu visto implicaria em investir uma grana que eu não tinha no momento, e também procurar outro emprego, já que eu teria que voltar a trabalhar meio período. Comecei a aplicar para um visto de au pair na Holanda ainda meio me sentindo confusa, até que… conheci meu namorado, fuén! Decidi ficar. Isso já era lá pra meados de abril, meu visto vencia em um mês. Corri na imigração e tive uns dos piores dias da minha vida pois não sei se vocês sabem, a imigração de Dublin é equivalente ao inferno na Terra. Foi uma experiência bem traumática mas consegui uma extensão do meu visto de quase três meses, teria tempo o suficiente para me organizar, já que também vinha aplicando para uma possível dupla-cidadania. Long short story: esse dia na imigração foi um gatilho para uma das piores crises, se não a pior, que já tive.

Lidar com todas essas incertezas foi demais pra mim. Eu não aguentei. Apesar de estar com tudo bem encaminhado para o processo de renovação, eu estava bem apreensiva, já me via deportada em um voo pro Brasil sem poder pisar na Europa por 10 anos, pra vocês entenderem o nível das coisas que minha mente criou. Além de lidar também com as incertezas em geral sobre futuro. Eu passei dias sem comer e sem dormir e então comecei a ter ataques de pânico, o que foi muito novo e não desejo pra ninguém, mesmo. Então, vi que daquele jeito não podia ficar e comecei a ler e pesquisar muito sobre o assunto, foi a primeira vez que realmente tomei consciência do que era a ansiedade pra mim e como ela estava me afetando.

Passei a reparar no que me fazia sentir mais ansiosa e também e fiz uma lista de coisas do que me acalmava. Desde alimentos que eu conseguia comer no meio de uma crise até ter uma rotina de sono regular. Eu não procurei ajuda médica, sei que devia, mas não vou ficar aqui me justificando. Ainda assim queria compartilhar coisas naturais que me ajudaram muito:

  • Primeiro de tudo, ter uma rotina de sono apropriada foi fundamental. Eu descobri que estar cansada me fazia sentir ainda mais ansiosa. Desligar internet, celular, Netflix e ir pra cama no mesmo horário quase todas as noites.
  • O app Headspace: ele tem alguns exercícios para relaxar e fazer mindfulness. Eu usei por um tempo mas no auge da crise ele me deixava mais ansiosa pois não conseguia relaxar, então parei. O que me ajudou nessa época era um exercício que aprendi no app mesmo: prestar atenção nos sons ao meu redor.
  • Exercícios de respiração: pode parecer bobo e a gente não dá a mínima importância! Simplesmente respirar e expirar calmamente.
  • Camomila e lavanda: fazia chá de camomila e dormia com um saquinho de lavanda no travesseiro.
  • Calmantes naturais: tomei o Sintocalmy que eu trouxe do Brasil, tomava dois por dia.
  • Deletei Facebook e Twitter do meu celular e diminuí a frequência com que acessava as redes sociais, pois ler histórias tristes e as vezes até felizes fazia eu me sentir angustiada e receosa.
  • Cortei cafeína da minha dieta: chá preto, café e Coca-Cola.

Essas são só algumas dicas que a princípio parecem bobas, mas a gente só toma consciência quando precisa delas, né? Ainda tenho muito chão pela frente, mas posso dizer que por agora o pior já passou. Acredito sim que a ansiedade tem cura, mas tem que ter muita força de vontade e auto controle, coisa que parece muito difícil quando você se encontra no olho do furacão. Mas né, um dia de cada vez.

13903372_759812064748_417590999963739680_n

13 Comments

  1. Nicas

    August 11, 2016 at 8:38 pm

    Te amo demais por esse post!
    Ano passado inteiro eu tive crises horrorosas, tinha crises que duravam oito horas, que eu chorava tanto que a pressão baixava eu, conseguia diminuir o ritmo pra dormir e aí acordava e continuava tudo (mais forte!). Tive crises de mais de oito horas, crises de não conseguir respirar, crises de deitar no chão em posição fetal porque a sensação era de que ia durar pra sempre. E ninguém nunca fala dessas coisas e a gente fica pior porque acha que só acontece com a gente. Foi conversando com a Line e com o grupo que fui entendendo melhor as coisas e parando de me culpar ou me achar um lixo por isso (obrigada, todas vocês!). É ótimo alguém postar sobre isso de verdade (eu ainda não consigo). :) E espero que a gente passe de vez por tudo isso.

    1. Line

      August 12, 2016 at 3:23 am

      NÓS TE AMAMOS SUA MARAVILHOSA <3

  2. Vy

    August 11, 2016 at 11:29 pm

    Nossa, passar por perrengue fora de casa é uó, eu também não conseguia comer quando ficava ansiosa, perdia muito peso sem nem perceber e as vezes ligar pra casa só me fazia ficar pior porque ai eu ficava preocupada de preocupar a minha mãe! Nossa mente é louca, mas aproveita ai pra ver um tratamento, mal não vai fazer, né? E ai você aproveita mais ainda essa experiência linda de morar na Europa, que nossa, quando você volta dá muita saudade!!!

  3. #11 E nada como um dia após o outro |

    August 12, 2016 at 1:14 am

    […] a academia e aproveitei para lavar o cabelo mais cedo, rs. Coincidentemente, a Lari falou nesse post sobre ansiedade e, acredito que assim como ela, muita gente também sofre com isso. Eu sei que […]

  4. Juliana

    August 12, 2016 at 2:06 am

    Lari, compreendo demais você! Também tenho muitas crises de ansiedade, tenho pânico de avião e mais uma série de coisas que acabam impactando demais minha rotina.
    Fico feliz em saber que deu tudo certo pra você e adorei as dicas!
    E espero que você fique para todo o sempre postando diariamente, pois seus posts são uma dessas doses que me fazem ter um pouco mais de calma e tranquilidade com a vida.

  5. Line

    August 12, 2016 at 3:22 am

    É tão legal ver as pessoas falando sobre ansiedade <3
    Eu dediquei todas as quintas do meu BEDA pra falar sobre isso, de como descobri, como tá sendo meu tratamento, de como podemos ajudar e etc. Falar abertamente me ajuda muito e percebo que tem mais gente sofrendo o mesmo e que estão conseguindo viver. Conversar também ajuda, tenho uma amiga que também tem ansiedade diagnosticada e conversamos horas sobre nossos remédios, hahaha

    é bom saber que você consegue controlar, aqui ainda é meio difícil pq sou ansiosa demais pra conseguir relaxar. Quando tenho crise quero que ela passe logo e fica esse looping escroto. Mas estamos indo <3

    1. Edurne

      September 28, 2017 at 2:44 pm

      Qual é o seu blog? :) Quero conhecer.

  6. Giovanna

    November 17, 2016 at 9:33 pm

    Achei seu blog procurando resenhas sobre cabelos e tal; e me deparo com esse post que é exatamente o que tenho passado agora. Parece que li meus pensamentos. Muito, absurdamente bom saber que podemos melhor e lidar melhor com esses sentimentos. Vou pensar com carinho nas suas dicas.
    Abraços e paz sempre!

  7. Monalisa

    January 28, 2017 at 12:31 am

    Caí de balão aqui no seu blog e gostei muito! Tive crises de ansiedade também quando morava na Coreia, principalmente causados por excesso de trabalho, não conseguir concluir as coisas e não tinha tempo livre para mim mesma, com exceção de quando ia dormir e foi piorando com a chegada do verão e que eu teria que ir embora pois o intercâmbio já estava no fim (apesar de tudo eu não queria ir ainda haha). Sofrer esse tipo de coisa no exterior parece 10x pior pq a gente nem sabe como chamar ajuda, como lidar com isso tudo, fora que não tem a família por perto. Eu espero que tenha dado tudo certo pra ti e que essas crises não venham mais ♡

  8. Edurne

    September 28, 2017 at 2:40 pm

    Lari,
    Eu te acompanhava há mil anos, rs. Sério. Durante o Ensino Médio, quando me interessava muito por fotografia. Depois de um tempo acabei me desinteressando e me afastei do blog. Hoje tive um desconforto por causa da ansiedade por que estou planejando um intercâmbio e estou ansiosa e morrendo de medo de ter ataques de pânico e que isso impossibilite meu sonho. Daí pesquisei “intercâmbio e crises de ansiedade” no Google e me apareceu esse post. Tô feliz. Encontrei uma figura conhecida, que eu admiro, falando sobre um assunto que muito me preocupa. É como ver luz no fim do túnel. Muito obrigada por isso!!!! E para as meninas que passam por essas crises: vocês não estão só. Leiam meninas que falem sobre isso, tenham em mente que nada é para sempre. Os momentos ruins vão passar. Não se deixem congelar pelos seus medos. Melhor do que correr do leão o resto da vida é enfrentar ele! Muito amor, muita gratidão a vcs e em especial à Lari <3

    1. Lari

      September 28, 2017 at 8:28 pm

      Nossa, muito bom ler seu comentário e saber que de alguma forma tem alguém que me admira que pude ajudar. O mais engraçado é que hoje mesmo está sendo um dia especialmente difícil, pois intercâmbio é maravilhoso (então por favor não desista) mas também é assustador. Mas o segredo é respirar e enfrentar o leão, como você mesma disse. Beijos e muita boa sorte nessa fase!

  9. Gabriela

    October 10, 2017 at 2:17 am

    Eu terminei o ensino médio , e esse ano foi punk pra mim ! Arrumar um emprego , ir pra faculdade, escolher a coisa certa nos deixa “doidas”assim como muitas outras coisas piores ainda . Bom tudo começou com uma simples entrevista de emprego (a quarta já rs ) eu fiquei muito nervosa e ansiosa e passei mt mal dentro do ônibus sorte a minha que minha vó estava junto . Foi o gatilho pras minhas outras crises , as vezes até em casa do nada vinha, e dai abriu porta para ataques de pânico . Eu ja me via no fundo de um poço . Fui procurar ajuda no YouTube , encontrei meditações ótimas , dicas na hora de uma crise , e um santo livro do Delfino Mendes “Vencendo o Pânico sem drogas” tem em pdf na web . Realmente foi isso o que me curou pq ele me fez entender pq eu estava tendo as crises e que não devemos tentar controla las e sim se entregar a elas que tudo passa rapidamente. Essa é a minha dica pr vcs meninas não estamos sozinhas e não se entregue á isso !!

  10. BEDA #14: Vida Que Segue 3 - Vencemos a segunda semana! - APTO 401APTO 401

    December 3, 2017 at 5:58 pm

    […] a Lari falou sobre ansiedade de um jeito sincero e lindo (que caiu um negócio no olho […]

Leave a Reply to BEDA #14: Vida Que Segue 3 - Vencemos a segunda semana! - APTO 401APTO 401 Cancel