Diário, Vida na Irlanda

E o inglês no intercâmbio?

Falo sempre do intercâmbio aqui, mas nunca parei pra escrever como tem sido a experiência principal de um, que é aprender uma outra língua. Essa semana completei 6 meses de Irlanda e também é a semana que termino meu curso, então achei legal deixar como um marco. Desde que cheguei tive alguns ~insights~ sobre o assunto.

O primeiro deles, é que só passei a valorizar minha língua nativa depois desses meus 27 anos. Pode parecer coisa de quem não valoriza sua própria cultura, mas o ponto não é esse. Quando digo valorizar, é que só agora me dei conta do quanto nossa primeira língua é importante. Do nível de sentir falta de falar português, de sentir um incômodo quando você tenta se expressar em outra língua que não é sua primeira, e não sentir aquele alívio, sabe? Já passei por alguns problemas aqui, que ao tentar contar o causo em inglês e depois em português, não teve o mesmo efeito reconfortante do que desabafar na sua língua-mãe.

O segundo ponto, é que parece que ao incorporar uma nova língua na sua rotina, você adquire uma segunda personalidade. Sinto que a Lari que fala inglês não é a mesma que fala português. Vocês não sabem a falta que faz ser entendido em suas próprias piadas, em seus desabafos. E como é difícil incorporar as mesmas expressões que te trarão alívio em uma nova língua. Não sei se faz sentido pra vocês, pois realmente é um sentimento muito louco. O que eu quero dizer, é que ao aprender um novo idioma, você aprende a se expressar de uma nova forma também.

Em seis meses, eu me dei conta que aprender uma nova língua é mais do que traduzir. É aprender sobre uma nova cultura, a cultura daquelas pessoas que falam essa língua como língua nativa. Certa vez, uma professora me disse que o maior erro de quem está aprendendo um novo idioma, é tentar traduzir. Você deve apenas sentir esse novo idioma como uma nova parte de você e da sua personalidade.

Sinto que em seis meses eu evoluí muito nesse sentido. Eu tinha uma “base” quando cheguei, e hoje, quando vejo meus primeiros textos da escola, me dá um orgulho tremendo. É óbvio que eu ainda tento muuuito chão pela frente, nem de longe me considero fluente em inglês, mas ao mesmo tempo já trilhei um bom caminho até aqui. Falo muita coisa errada, cometo muitos erros ainda, mas ter essa oportunidade de simplesmente me relacionar com outras pessoas em outra língua é incrível. Olha quantas portas isso já me abriu, de conhecer vários mundos novos, através de lugares e pessoas.

1 Comment

  1. Renato

    February 12, 2016 at 12:35 pm

    Mas você sempre será a lari-maravilhosa-lari, uma das coisas que mais me preocupa se um dia eu for morar, estudar, ou apenas conhecer outro país é esse medo, de ser compreendido. Descobri esse seu blog hoje e to adorani tudo ♥ Sucesso mil e volte logo com mil novidades para nós :)

Leave a Reply