Diário

Preconceito contra imigrantes

Alguns acontecimentos recentes tem me feito refletir bastante sobre esse tema. Antes de mais nada, que fique bem claro que eu nunca sofri nenhum tipo de preconceito desde que vim morar na Irlanda. Mas isso não significa que eu não tenha presenciado ou ouvido histórias não tão felizes como a minha, o que ajuda a dar uma desanimada, sim. São notícias nos jornais nacionais, posts em grupos de estrangeiros no Facebook, comentários aleatórios que as vezes nem são feitos por mal, mas tem aquele fundinho preconceituoso.

Um tempo atrás comentei no Twitter que a coisa que menos gostava em morar aqui, é a sensação de que sempre seremos os estrangeiros. Não importa o que se faça ou deixe de fazer, fora todo o stress com vistos e imigrações, ainda sempre vai ter gente achando que estamos aqui por vários motivos, pra roubar emprego, pra pegar marido dos nativos, etc, etc, etc. Vindo de um país tão multi-cultural como é o Brasil, é difícil de entender como as pessoas ainda tem esse tipo de atitude contra estrangeiros, colocando todos no mesmo saco da nacionalidade, sei que não ficamos atrás quando tratamos de bolivianos, haitianos e senegaleses, mas o fato é que nunca irei entender. Ainda mais falando de Irlanda, já que os irlandeses são bem famosos por migrarem para países como Austrália, Estados Unidos, Canadá e Inglaterra. Mas acho que fica ainda pior pois a gente ainda é “terceiro mundo” do país do fundão, latinos, brasileiros.

Cansa ver que qualquer lugar que formos parece que a nossa nacionalidade sempre chegará dez passos a frente, pro bem ou pro mal. E não importa se você tem dupla-cidadania, ainda será nascido no Brasil. Os comentários pejorativos e preconceituosos, as vezes até mesmo vindo dos conterrâneos, o tratamento dispensado a nós pela imigração, a dificuldade de conseguir um lugarzinho no sol (o que já é difícil na Irlanda ~risos), enfim, vai juntando de pouquinho em pouquinho e faz piorar ainda mais a saudade de casa, pois a verdade é que esse sentimento só surge quando vivenciamos certas situações longe do nosso país.

As vezes sinto que estou dando murro em ponta de faca, sendo teimosa, mas a verdade é que não sei muito o que fazer além da minha parte de seguir as regras e respeitar o país que escolhi para morar. Acho que preciso aceitar o fato que as coisas talvez pra nós, que imigramos, acontecem um pouco mais devagar, mas que sim, acontecem.

Não estou reclamando de barriga cheia, eu agradeço e muito todas as oportunidades que tive, antes de vir, e depois de chegar, e deve dar pra perceber nos meus outros tantos posts de viagem e sobre a Irlanda, mas também queria dizer que nem tudo são flores, tem sim alguns aspectos negativos sobre “morar fora”.

4 Comments

  1. Babi Lopes

    August 9, 2017 at 8:19 pm

    Eita que eu nunca cliquei tão hard em um post na vida. Fico sempre atenta nesse tipo de post vindo das migas blogueiras no estrangeiro e acho importantíssimo tocar nesse assunto, já que a vida fora é comumente retratada como continho de fadas – nada que me dê mais pirraça.. Sabe Lari, já faz um tempo que eu tô bem cansada desse rótulo que a gente carrega. É como você disse mesmo – sempre seremos imigrantes, sempre teremos sotaque, sempre teremos uma cultura diferente. E não há problema nenhum nisso! O problema é que a Inglaterra (Ou UK como um todo?) adora contar vantagem em cima da diversidade cultural que existe aqui (e existe mesmo) só que esqueceram que o mais importante – a mentalidade das pessoas – nem sempre acompanha. E eu não vejo campanhas de inclusão/aceitação/compreensão por aí mas tem gente que olha tão torto pra gente em certos lugares ou menospreza tanto que começo a achar que elas são necessárias.

    A nossa verdade é essa. Somos o que eles chamam de ‘first generation’ e nossos filhos (se algum) provavelmente nunca saberão desses apertos, pois já vão ter nascido aqui. É foda, não é fácil, é muito sapo que a gente tem que engolir..

    Eu frequentava muitos grupos de brasileiros no FB, mas saí de praticamente todos porque pqp, é cada câncer que se vê por lá… Brasileiro falando que tem que fechar as bordas mesmo, que brasileiro é tudo safado, que nenhum presta… Cara, dói demais meu coração.

    Mas enfim, desculpa pelo testamento, queria só falar que entendo muito o que você tá sentindo.
    :*

    1. Lari

      August 9, 2017 at 8:48 pm

      Oi Babi, muito obrigada pelo seu comentário, me fez muito bem, pois as vezes me sinto meio sozinha em relação a isso. Sinto vontade de jogar a toalha e voltar pro Brasil, pois sei que as coisas nesse aspecto seriam bem mais fáceis por lá. Aqui é a mesma coisa, essses grupos no FB só tem me feito mal. Parece que alguns brasileiros adoram ver os outros se ferrar. Eu também sinto, as vezes, que pelo fato de eu não “parecer brasileira” (muito branca, cabelo avermelhado, sardas) as pessoas me tratam melhor, e é horrível sentir isso, sabe?

      A família do meu namorado é incrível e me trata muito bem, mas um dia o vô dele, um senhor de 92 anos, disse pro meu cunhado, que estava indo pra África do Sul, não trazer nenhuma mulher negra pra família. Isso pq na família dele tem polonês, israelense e agora brasileira, mas ficou bem claro que eu só sou aceita por ele pq não sou negra. Fora os comentários tipo “nossa ela deve ser bem bonita” quando meu namorado diz que sou brasileira. Eu deveria ficar feliz, mas na verdade me sinto um pouco ofendida, pois temos muito esse estigma de sermos mulheres bonitas e somente isso, fora as pessoas que dizem que somos todas fáceis ou prostitutas.

      Enfim, eu espero mesmo, de coração que as coisas melhorem um pouco com o passar dos anos, fico pensando como seria se de repente eu tivesse um filho por aqui, como ele seria tratado, se considerariam ele irlandês mesmo sendo filho de brasileiro.

      Muito obrigada mesmo, Babi!

  2. Jessica M

    August 10, 2017 at 1:37 pm

    Ai que triste, Lari!
    É algo que sempre me perguntei. Sempre vejo comentários nos blogs afora e tudo é tão retratado como contos de fada, e em contrapartida, as blogueiras sempre dizem “olha… é praticamente impossível você imigrar para cá e conseguir emprego”. Brasileiros que se dão bem lá (já andei reparando), tentam colocar na sua mente que é impossível ou pelo menos quase. O preconceito também vem dos próprios brasileiros. E não é difícil entender o motivo. Quantas notícias de brasileiros que a gente vê que dão umas mancadas que acabam mais ainda com a nossa reputação?
    Tenho um medinho sim de imigrar pela questão de que serei sempre uma imigrante, não vou negar, mas também tenho esperança que essa ideia que eles têm de nós mude, ainda que a longo prazo.
    Esse post foi um dos mais sinceros que já vi a respeito. Obrigada por compartilhar essas experiências!
    Grande beijo!

  3. Vy

    August 10, 2017 at 7:23 pm

    É muito estranho essa coisa da nacionalidade/etnia pro europeu, a gente é tão acostumado a “ser da terra”… Num mundo globalizado realmente não dá pra entender o preconceito contra estrangeiro. Mas não sei na Irlanda, na Inglaterra achava eles já tão misturados, idem na França! Vai entender.

Leave a Reply